Critérios de primalidade- Carlos Gustavo T. de A. Moreira, Nicolau C. Saldanha

Desde tempos remotos, problemas concernentes a números primos têm fascinado os matemáticos. De fato, Karl Friedrich Gauß (1777–1855) chegou a afirmar em seuDisquisitiones Arithmeticae (1801): “O problema de distinguir números primos de compostos e de decompor esses últimos em seus fatores primos é conhecido como sendo um dos mais importantes e úteis na aritmética. . . . . . a dignidade da própria ciência parece requerer que todos os meios possíveis sejam explorados para a solução¸ de um problema tão elegante e tão celebrado”.

Não se conhece nenhuma fórmula simples para gerar primos arbitrariamente grandes. Uma palavra imprecisa mas importante nesta frase é  “simples”. Existem fórmulas que geram números primos, mas que são tão complicadas que não ajudam muito nem a gerar números primos explicitamente nem a responder perguntas teóricas sobre a distribuição dos primos.

Ler artigo completo

Esta entrada foi publicada em Artigos Klein. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *